Diário de Bordo – roteiro de 2, 3 ou 5 dias em São Luís do Maranhão

0
54

São Luís a capital do Maranhão é bem conhecida por abrigar um dos maiores conjuntos arquitetônicos de origem europeia no Brasil. O centro histórico da cidade é formado por cerca de 3.500 belas construções que variam entre igrejas, capelas, praças e casarões que atribuíram o cargo de Patrimônio Cultural da Humanidade para a cidade.

Outra característica bem marcante da cidade é a mistura da cultura nordestina com o exotismo da região Norte, presente nos artesanatos e na culinária local. A cidade é ponto de partida para quem deseja conhecer os Lençóis Maranhenses, uma das paisagens mais surpreendentes do Brasil.

O Guia Viajar Melhor preparou um roteiro de 7 dias para você curtir os melhores destinos e atrações turísticas de todo o estado.

#Dia1 – Praias e Centro Histórico de São Luís

Diferente do que muitos pensam as praias no estado do Maranhão não possuem águas na tonalidade de azul encontrada no litoral nordestino. Outro diferencial é a grande variação da maré, alternando a paisagem do litoral ludovicense constantemente. As praias mais frequentadas são a Praia do Calhau, Olho D’água e Araçagi.

As praia do Calhau possuí a melhor infraestrutura da ilha, com dezenas de quiosques estendendo-se até a praia de São Marco, todos bem equipados com mesas e cadeiras tanto pé na areia quanto dentro do estabelecimento. Depois de experimentar as delícias locais como o a típica carne de sol ou uma caranguejada acompanhada do arroz de cuxá é hora de conhecer o centro histórico.

O Reviver é uma área que busca conservar o conjunto arquitetônico da cidade, todos os casarões possuem uma forte influência de holandeses, portugueses e franceses. As fachadas compostas de azulejos são a marca registrada da cidade, bares, restaurantes e lojas de artesanato são encontrados em todas as ruas do centro.

Aproveite para curtir o pôr do sol em frente ao Palácio dos Leões, que tem uma impressionante vista para a parte nobre da cidade e o litoral. Não deixe de conhecer os museus Casa do Maranhão e a Casa de Nhozinho.

Se decidir jantar pelo local indicamos a La Pizzeria, que fica dentro de um casarão com uma decoração que remete ao passado.

9872383276_90bec6bca7_zreviver

#Dia2 – Alcântara

A melhor maneira de chegar em Alcântara é pelo mar, através de lanchas, barcos ou catamarãs, que levam em média, uma hora e quinze minutos dependendo da maré, saindo do Cais da Praia Grande.

A parada é feita no cais da cidade, sugerimos já comprar a passagem de volta para não ter problemas, já que há poucas embarcações fazendo o trajeto. Alcântara possui mais de 300 casarões coloniais, muitos em ruínas e parece ter parado no tempo. Logo na subida para a parte alta da cidade é possível encontrar diversas construções em frente a uma maravilhosa paisagem com a Ilha do Livramento ao fundo. Algumas residências que pertenceram aos barões ainda exibem marcas da ostentação, como mirantes e azulejos trazidos de Portugal.

As paradas obrigatórias são o museu Casa do Divino Espírito Santo, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, as ruínas do Convento dos Padres Carmelitas, ruína da Igreja da Ordem Terceira de São Francisco e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos – edificada pelos escravos.

alcantara2alcanyara

#Dia3 – Raposa, Pequenos Lençóis e São José de Ribamar

A pequena cidade de Raposa fica a apenas 1 hora de São Luís. O município possui ruas estreitas com casas de palafita enfeitas pelo artesanato das rendeiras maranhenses, muito conhecidas na região.

O passeio de barco para os Pequenos Lençóis saem da Praia do Carimã e duram em média 2 horas. O trajeto passa por dunas, lagoas, mangues, praias e rios.

O restaurante mais conhecido da região é o Capote e maioria das vans que fazem excursão param no local antes de ir até o município de São José de Ribamar. A anchova na brasa é o mais famoso exemplar de culinária típica da Raposa e vem acompanhado arroz temperado, farofa, vinagrete e vatapá, uma delícia!

São José de Ribamar é o terceiro município mais populoso do estado brasileiro do Maranhão e possuí uma tradição mais religiosa, igrejas, praias e mirantes são a atração do destino. A noite maranhense fica por conta dos bares e restaurantes que agitam a capital ao redor da Lagoa da Jansen.

saojosesao jose

#Dia4 – Barreirinhas e Lençóis Maranhenses

A distância de São Luís para Barreirinhas é de 255km, aproximadamente 3 horas de viagem. Passeios para o Parque Nacional dos Lençóis maranhenses saem todos os dias no período da manhã e da tarde. Indicamos o passeio no segundo período que possibilita pegar uma outra paisagem da região durante o pôr-do-sol.

O passeio começa em uma 4×4, o primeiro passo é pagar uma pequena balsa que atravessa os carros para a trilha até ao local. No caminho algumas casas são avistadas separadas em grandes distâncias no meio de uma vegetação rasa misturada as areias que já começam a aparecer. Geralmente o passeio mais oferecido passa em três lagoas em todo percurso, a Lagoa Azul, a Lagoa do Peixe e a Lagoa da paz, mas é possível fazer outras rotas personalizadas em outras regiões do parque, como o município de Atins e Santo Amaro.

É verdade que o passeio no período vespertino pode parecer ser mais cansativo (já que o sol nesse período do dia é mais forte) mas ser recompensado com um pôr-do-sol igual o dos Lençóis não tem preço!

Um restaurante bem bacana que indicamos para jantar é o Bambaê Bar e Restaurante, um pouco distante do centro, mas possuí uma estrutura rústica com bangalôs em frente ao Rio Preguiça. O cardápio do menu é bem variado com pratos tipicos da região.

Lencois1947554761_c8be0774f7_z

#Dia5 – Curtindo o dia no Rio Preguiça / volta para São Luís

O segundo passeio mais procurado em Barreirinhas é o do Rio Preguiça, com 3 paradas: Vassouras, Mandacaru e Caburé.

A primeira parada é em Vassouras, o local possuí conjunto de dunas com algumas casas feitas de pau a pique com um pequeno comércio, durante as chuvas formam-se pequenas lagoas. Suas dunas possuem coloração dourada por conta da vegetação local, rodeada de mangues. A atração da parada são os macacos que vivem na região, que não se preocupam com a presença humana, andando e brincando tranquilamente no meio dos turistas.

Em seguida vamos em direção a Mandacaru, uma pequena vila de pescadores, onde está localizado o Farol da Preguiça. O farol possui 160 degraus e bastante visitado pelos que seguem passeio pelo rio Preguiças até Caburé,do alto do farol o visitante tem possibilidade de ver uma das mais belas vistas de Caburé, Mandacaru e Atins.

A última parada mas não menos importante é a paradisíaca Caburé, uma enorme península molhada pelo litoral de um lado e do rio preguiça no outro. Em Caburé também há a possibilidade de passeios de quadriciclo, alugados em algumas pousadas.

Os passeios costumam voltar em média às 16:00hrs e a maioria dos transferes que fazem o suporte a capital maranhense saem algumas horas depois da atividade.

Todos os passeio foram feitos com a agência Gekos Receptivos, que oferece diversas excursões no estado.

8375261768_dfa878cea7_z8375261874_6cd44f0d57_z11434859713_1e5dbe805c_z

+ info:

La Pizzeria
Rua do Giz 129 – Centro
Tel: (98) 3182 8794

Bambaê Bar e Restaurante
Estrada da Boa Vista s/no. Atrás da Pousada Encantes do Nordeste – Acesso de Carro ou de Barco.
Tel: (98)3349-0691

Restaurante O Capote
Av. Principal, 3 – Vila Bom Viver, Raposa – MA, 65138-000
Tel:(98) 99618-5773

Gekos Receptivo:
Rua João Pereira Damasceno, nº 02 – Hotel Luzeiros, Piso SL
Cep: 65077-630 São Luís – MA
Tel: (98) 3235-3870
www.gekos.com.br

Fonte: guiaviajarmelhor.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA